Saúde Integral

14/04/2020 08h00

Imunidade & Humanidade

Neste momento em que a humanidade enfrenta um de seus maiores desafios, nosso chamado é para fortalecer nossa imunidade e refletir sobre uma nova forma de ser e estar no mundo. Sejamos mais Humanos!

Por Nosso Bem Estar

Pixabay
Humanidade

Imunidade & Humanidade

Na década de 60, o cientista Edward Lorenz trouxe à tona o conceito do “Efeito Borboleta”. A metáfora de que o voo de uma simples borboleta no Brasil pode causar um tornado no Texas serviu para explicar como eventos aparentemente simples podem gerar consequências sobre o conjunto do planeta. No mundo científico, a teoria representou uma nova era que deixava para trás o pensamento linear e trazia um olhar para a maior complexidade dos fenômenos. Em outras palavras, um olhar holístico.

Quando esta edição do Nosso Bem Estar estiver circulando (pela primeira vez integralmente em formato digital) muito já se terá falado e vivido sobre o tsunami que um ser microscópico foi capaz de provocar em todo o Planeta.

Numa visão holística, a humanidade pode aprender muito com esta experiência, especialmente a ser mais verdadeiramente humana, identificar o que realmente tem valor e perceber que tudo o que existe foi formado de poeira de estrelas.

De repente, você acordou e tudo mudou. Difícil até de entender esta nova realidade disruptiva que nos ameaça em nossa saúde e na convivência com as pessoas que amamos. Ao mesmo tempo, surge uma vivência nostálgica de uma época em que famílias dedicavam mais tempo para conviver.

Outros aspectos da nova realidade revelam que, mesmo o que se torna invisível para o nosso quotidiano, como as desigualdades e mazelas sociais próximas ou do outro lado do mundo, podem nos alcançar e mudar a nossa vida.

A grande lição a ser aprendida é de que estamos todos na mesma nave mãe Terra, que também precisa ser honrada e protegida para manter o equilíbrio e o rumo.

Sabemos que tudo vai passar. Acreditemos que o futuro vai revelar um novo ser humano.

HORA DE AUMENTAR A IMUNIDADE

O outono chegou e a mudança de estação significa a chegada dos dias mais frios e mais difíceis para muitos seres. Tempo de exercitar o compartilhamento e aumentar a imunidade.

Mantenha seu coração aquecido e confira próximo de você as entidades que você pode ajudar de uma forma ou de outra.

Para aumentar a imunidade, a dica resumo é dada pelo terapeuta ayurveda Paulo Alvarenga:

“a fé, a alegria e o amor, junto com açafrão, gengibre e manjericão são antídotos naturais”.

A Ayurveda é a medicina tradicional da Índia que há milhares de anos vem curando doenças e promovendo a saúde. No Brasil foi incluída entre as Práticas Integrativas e Complementares  no SUS. Esta medicina oriental é estruturada na identificação dos Doshas do indivíduo (veja box).

Segundo a Ayurveda, nas mudanças de estação  é importante promover alterações na alimentação, a fim de preparar o corpo para as novas temperaturas e, assim, evitar as doenças.

Paulo Alvarenga observa a necessidade de evitar a criação de  muco (agravação de Kapha) e a ansiedade (agravação de Vata).  O consumo excessivo de laticínios, farináceos e doces formam muco, que se deposita no sistema respiratório e aloja os invasores. Por tanto, é hora de reduzir e/ou eliminar, pelo menos por um tempo, o consumo destes alimentos

O terapeuta destaca que a imunidade é fornecida por Ojas, considerada a energia vital que governa as funções do organismo e o equilíbrio hormonal (veja box) . Também comanda a capacidade de resistência do corpo e da mente perante os agentes internos e externos que causam doenças e desequilíbrio, sejam eles de fundo emocional, nutricional, hábitos de vida e as influências do clima. No nível psicológico, Ojas é responsável pela compaixão, pela paz, pela criatividade e pelo amor.

NA MESA

Depois de destacar o poder do gengibre e do açafrão, a terapeuta bioenergética Arnete Salvador Cargnino põe na mesa outros alimentos favoráveis para o aumento da imunidade: limão, mel com canela, cápsulas de alho, própolis, alho-poró, inhame, castanhas-do-Pará, pimentões  e pimentas em geral. “Tudo o que vira açúcar no corpo, vai baixar a nossa imunidade e devemos evitar”, resume a terapeuta que também dirige uma loja de produtos naturais e orgânicos.

Sobre os chás preventivos de doenças respiratórias, Arnete Cargnino recomenda o uso principalmente de anis estrelado e erva-doce, mas inclui na lista a pulmonária, a marcela, assa-peixe, guaco, cambará e a “poderosa” salva – lippia alba  (não confundir com sálvia).

 NO AR

A aromaterapia também atua de forma eficaz na prevenção potencializando as bases antissépticas que já estão recomendadas, como o álcool gel e o álcool líquido. Em ambos é possível acrescentar 30 gotas de óleos essenciais para cada 100ml de álcool.

“Os indicados são os que têm propriedades antissépticas, antivirais e antibactericidas, como eucalipto glóbulos, eucalipto citriodora, alecrim, canela, tangerina, laranja, cipreste, limão siciliano, anis e lemongrass. No borrifador, a mistura serve para esterilizar tapetes, maçanetas e outros materiais”, orienta a aromaterapeuta Andrea Comin Klin (@ andreaarmistic), destacando que estes óleos também são indicados para o  estímulo do sistema imunológico.

Outros óleos têm a propriedade de mudar o estado emocional, produzindo serotonina e, assim, também colaborando para aumentar o sistema imunológico. Os indicados são lavanda, camomila, lemongrass, laranja doce, entre outros. Duas gotas na mão ou no colar aromatizador pessoal são suficientes. Inalar três vezes profundamente.  “É importante se abrir para o óleo, sentir que ele entra dentro de você, para receber o benefício”, observa Andrea e recomenda: “Se o nível de estresse for muito alto, é possível repetir mais duas vezes ao longo do dia, de preferência acrescentando alguma técnica de meditação”.

A terapeuta Silvia Bavarresco tem a aromaterapia e a perfumaria natural entre as suas aliadas na promoção do bem-estar e vem utilizando os óleos essenciais antivirais em difusores para melhorar a assepsia  e a energia dos ambientes.

Entre os seus preferidos para a casa, inclusive para o quarto de suas bebês, está o limão siciliano e o ravintsara. “Eles ampliam a consciência e estimulam a clareza mental, que é bem importante para não ficar alimentando pensamentos negativos. Claro que  temos que ter consciência da situação, mas não devemos entrar na vibração do medo. A combinação destes dois óleos ao mesmo tempo acalma e higieniza os ambientes”, orienta a terapeuta, que elabora perfumes personalizados específicos para cada cliente.  Para higienizar as mãos, a terapeuta recomenda a combinação de óleos essenciais como melaleuca (Tea Tree); eucalipto glóbulos; bergamota; cravo (use no máximo 3 gotas para 100ml) e may chang (Litsea Cubeba). “Esta combinação pode ser diluída em 70% de álcool de cereais e completar com 30% de água, para você ter um poderoso spray antisséptico. Pode utilizar esta combinação de óleos essenciais também para aromatizar o ambiente”, diz Silvia.

Ela aponta o óleo de bergamota como um dos seus preferidos, muito usado  na aromaterapia para trabalhar o autoamor. “Bergamota é uma boa escolha para aromatizar ambientes carentes de alegria. Especialmente durante o inverno, período que os dias costumam ser mais cinzentos, pode-se utilizá-lo para aromatizar o ambiente, já que possui uma energia solar alegre e propriedades antibacterianas”, explica.

Algumas plantas possuem propriedades relaxantes e podem contribuir para noites de sono tranquilas e bem dormidas. A lavanda é uma planta muito indicada em virtude das suas propriedades relaxantes e equilibradoras. No Instagram (@sil_bavarresco), ela dá várias outras dicas e ensina a fazer o “sachê da tranquilidade” com flor de lavanda seca, óleo essencial de lavanda e pedra de ametista, para ajudar na melhora do sono e trazer harmonia.

 NAS EMOÇÕES

A influência das emoções sobre a nossa imunidade é determinante. Além de cuidarmos do corpo com uma alimentação saudável, temos que cuidar dos nossos corpos sutis. Cuidar dos nossos pensamentos, principalmente os negativos, e evitar situações estressantes que aumentem a produção de cortisol no corpo. Baixar o ritmo, acalmar a ansiedade respirando lenta e profundamente por alguns minutos durante o dia, evitar discussões que alterem seu humor, enfim é preciso manter a boa química do corpo.

Nosso corpo adoece se nossa alma está doente. Nossa alma (psique) é formada pelas emoções boas e ruins, como medo, raiva, alegria, pelos sentimentos bons e ruins, como amor, felicidade, ódio, inveja, sensações, impressões, angústias, ansiedade, entre outros. No entendimento da psicoterapia reichiana, o corpo expressa nossos conflitos, nossas emoções contidas, ou seja, tudo aquilo que não é expresso. Então o que devemos fazer para não adoecer, para não baixar a imunidade nos tornando vulneráveis a vírus e bactérias?

A psicóloga transpessoal e sistêmica Rosemari Johan observa que medo gera raiva e agressividade, que resultam em alterações químicas no corpo e baixa de imunidade. “Melhoramos a química do corpo estando alegres, relaxados, com o coração em paz e felizes. Quando isso não acontece naturalmente, temos que cuidar. A terapia é um caminho. A oração vinda da fé e do coração também é uma excelente ferramenta para nossa saúde”, afirma Rosmari e recomenda:

“Medite, respire, ore, faça exercícios, dance, cuide de você. Esse cuidado não é só por mim, mas por todos nós. Vou me cuidar porque te amo. Para mim essa é a frase que resume o momento que vivemos”, conclui a terapeuta. 

 YOGA SEMPRE

Esta sabedoria milenar já esteve presente em vários momentos da história da humanidade ajudando com suas ferramentas a atravessar fases difíceis para indivíduos e coletivos.

De forma orientada, as práticas físicas, respiratórias e meditativas podem atender os mais diferentes tipos de praticantes, incluindo aqueles com limitações físicas, idosos em geral, até atletas de alta performance. 

Desde meados de março vários professores de escolas regulares passaram a oferecer também aulas de yoga on line para que os alunos (ou mesmo novos alunos) possam continuar se beneficiando do equilíbrio físico e mental proporcionado pelo yoga.

 

 

X